4 dicas para fazer boas parcerias nos negócios na saúde


Doctor and businessman shaking hands

Realizar parcerias pode ser um diferencial e uma ótima estratégia para expandir os negócios na área da saúde. Porém, nem sempre é tarefa fácil encontrar os parceiros certos.

Antes de qualquer passo, é importante conhecer bem o negócio com o qual você deseja fazer a parceria. Entenda o público-alvo e perceba o quanto tem a ver com a sua área.

Procure identificar no outro quais os pontos inexistentes no seu negócio. Assim será mais simples de entender quais as práticas a serem integradas aos seus processos e, sucessivamente, gerar vantagem competitiva ao negócio.

Algumas parcerias tem mais formalidade do que outras. A parceria entre vendedores de diferentes instituições, a fim de realizarem um serviço juntos, são um exemplo de menor formalidade. É de interesse do empreendedor saber como realizar a parceria que mais se encaixa ao seu negócio.

E como a união entre dois negócios diferentes pode gerar sucesso prolongado e efetivo para ambos?

Entre os principais benefícios das parcerias em saúde está a redução de custos. É assim que o empresário consegue eliminar atividades excessivas e melhorar os resultados.

Quando falamos de grandes empresas, podemos perceber que praticamente não existem dificuldades para que encontrem bons parceiros, afinal, o nome que carregam conta muito nessa hora.

Em relação às médias e pequenas empresas, a ideia é que se instalem em condomínios empresariais; busquem apoio de incubadoras; e que não deixem de marcar presença em feiras de negócios do setor.

Vantagens e cuidados

Na economia global, habilidades, quando bem desenvolvidas, para criar e sustentar colaborações que geram frutos, dão às empresas uma vantagem competitiva significativa.

Porém, para que haja um ganho importante, os executivos precisam se atentar na hora de nutrir essas parcerias. Muitos ficam focados apenas na questão financeira e se esquecem o lado humano. Assim sendo, acabam promovendo benefícios para os seus acionistas mas não ajudam, por exemplo, os gerentes a receberem as vantagens.

Portanto, o que acontece aqui, é uma preocupação maior com o controle do relacionamento e não com a nutrição. E, por isso, acabam cometendo falhas ao desenvolverem a vantagem colaborativa da instituição e, sucessivamente, acabam se esquecendo dos recursos-chave.

É importante ter em mente que, em todos os casos, uma relação comercial é mais do que apenas o negócio. É uma conexão entre organizações independentes que podem assumir muitas formas e conter o potencial de colaboração adicional.

Alianças e parcerias são inicialmente “românticas”: a formação depende principalmente de esperanças e sonhos – que podem se tornar realidade se acertarem nas oportunidades. As análises estratégicas e financeiras contribuem para o aumento do nível de confiança, mas, como toda nova relação de negócios, as relações colaborativas, na maioria dos casos, refletem a ambição e o otimismo de seus criadores.

Selecionamos 4 dicas para te ajudar a firmar boas parcerias e conseguir apresentar os seus produtos e serviços de maneira que fique à frente da concorrência no mercado de saúde.

1- Faça parcerias com quem pensa como você

Procure por alianças duradouras. Para isso é importante que tenha sempre em mente quais os seus valores e princípios; assim fica mais fácil identificar empresas que pensam o negócio como você.

Empreendedores e líderes que compactuam de mesmos valores trabalham melhor juntos, e isso impacta de forma muito positiva nos negócios.

Mas, lembre-se, para que isso flua bem, as parcerias precisam suprir as necessidades de todos os envolvidos. Caso isso não aconteça, discordâncias podem acontecer e isso poderá influenciar nos resultados.

2- Estude todos os cenários

Se reúna com o seu parceiro para discutir todas as possibilidades do negócio. Identifique se os planos de negócios de vocês coincidem. Se questionem sobre quais os resultados esperados em relação à parceria. Procure entender se existe demanda de mercado.

Crie um documento formal, com os assuntos discutidos nessa conversa. É importante passar pelos seguintes pontos:

  • Obrigações de cada um;
  • Meta da parceria;
  • Divisão de lucros (caso exista produção conjunta);
  • Rumo da parceria caso não alcancem os resultados esperados.

3- Não deixe o networking de lado

O networking é a melhor forma para encontrar bons parceiros para o negócio.

Um ambiente de negócios pode ser o lugar ideal para que empresas e empresários do setor desenvolvam uma boa relação e se conectem às pessoas certas.

Mas essa prática vai além de comparecer a eventos. A prática do networking se baseia na manutenção dos contatos profissionais.

Para ser lembrado é importante focar em alvos, em parceiros com os quais você acredita que o relacionamento pode ser construído e que possa gerar frutos.

Nesse momento, o seu foco deve estar na qualidade de sua rede de networking. A relevância de seus contatos contará muito mais do que o número. Bons relacionamentos são mais importantes para o seu negócio do que a quantidade deles.

Na hora de fazer networking, lembre-se:

  • Ao frequentar eventos, tente fazer novas conexões. Conversar apenas com as pessoas que já conhece não irá te ajudar a identificar novas oportunidades para fazer o seu negócio crescer;
  • Para manter as suas conexões envolvidas, demonstre interesse na hora da conversa. Não fale apenas de seu negócio, deixe a conversa fluir de maneira natural e faça a menção de seu produto ou serviço na hora certa;
  • A sua opinião não é suficiente para que se torne um bom contribuinte dos negócios de outros líderes. Participe de eventos promovidos por eles e compartilhe esses acontecimentos com sua rede de contatos.

4- Invista em comunicação

Investir em boa comunicação vai te ajudar a encontrar parcerias estratégicas, além de ser um bom suporte para o crescimento de seu negócio.

Um exemplo é o co-marketing. Trata-se de parcerias estratégicas entre pessoas que possuem produtos diferentes, mas complementares, e público alvo parecido. Através do compartilhamento de públicos e recursos, fazem uma campanha de alto nível.

Conclusão

O mundo dos negócios é competitivo e as parcerias são importantes para que novas portas se abram. E, afinal, por que construir um público do zero quando existem objetivos em comum nos negócios?

Contribuir com outros empresários na saúde através de habilidades individuais de seu negócio, deve gerar boas parcerias e fazer com que o serviço ou produto oferecido tenha um maior alcance e destaque.

E aí, você está pronto para criar novas parcerias? Caso tenha alguma dica a acrescentar, compartilhe nos comentários conosco!

Compartilhe :
Notícias relacionadas