A visão de um RH empático e preparado para a Industria 4.0 ajudam Cleusa Ramos a se destacar no mercado da saúde

 A visão de um RH empático e preparado para a Industria 4.0 ajudam Cleusa Ramos a se destacar no mercado da saúde

A visão de um RH empático e preparado para a Industria 4.0 ajudam Cleusa Ramos a se destacar no mercado da saúde

Em algumas situações, a verdadeira vocação de alguém só é descoberta após anos de estudo e contato com outras áreas. Foi esse o caso de Cleusa Ramos, atual Head de Relações Corporativas e Institucionais no Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

A gestora é formada em Nutrição pelo Centro Universitário Metodista de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul (RS), e se apaixonou pela área. Fez pós-graduação em gestão de serviços de alimentação na Pontifícia Universidade Católica (PUC) na mesma área e logo iniciou sua carreia docente.

Cleusa lecionou na mesma faculdade em que se formou e deu aulas para os cursos de Nutrição e Administração em disciplinas relacionadas à gestão. Inclusive, ela acredita que sua área de formação permite um grande aprendizado no assunto. “Poucos enxergam, mas na Nutrição vemos muito sobre gestão, principalmente com relação a grandes hospitais”, revela.

A gestora trabalhou no Hospital Moinhos de Vento, ainda em Porto Alegre, durante 17 anos como gerente de serviços e consultora de gerenciamento de projetos. Essa consultoria surgiu como um projeto temporário em que os responsáveis por cada área da Instituição deveriam desenhar macroprojetos dos setores.

Durante esse período, Cleusa conheceu a metodologia de descrição por processos e desenhou o projeto das áreas que supervisionava, sendo elas nutrição clínica, produção e distribuição de alimentos, além de auxiliar outros profissionais. “O resultado do meu projeto foi reconhecido pelos meus colegas e os ajudei a desenhar suas próprias áreas. Foi o melhor jeito de conhecer cada canto do hospital e ter uma ideia melhor de como todos trabalhavam”, relembra.

Além disso, a gestora também fez especializações e mestrados na área de gerência da saúde e administração hospitalar, focando na importância da educação para o desenvolvimento da liderança.

No ano de 2007, Cleusa participou de um novo processo seletivo e foi escolhida para integrar o time do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, na capital de São Paulo. Apesar de ser uma mudança radical de moradia e estilo de vida, ela encarou o novo trabalho como um desafio a ser superado.

Dessa forma, assumiu o cargo de Superintendente de Desenvolvimento Humano e passou a trabalhar definitivamente com a área de Recursos Humanos. Em 2011, Cleusa participou da implementação de um grande projeto: o Programa Bem-Estar.

O principal objetivo do programa é estimular a prevenção da saúde dos colaboradores e proporcionar condições de conquistarem uma qualidade de vida melhor. O projeto foi criado com base nos conceitos da Universidade de Stanford e, por conta disso, o Hospital se tornou seu parceiro exclusivo.

O Programa Bem-Estar obteve sucesso e foi reconhecido em diversas premiações internacionais como um dos melhores programas de qualidade de vida dos colaboradores do mundo. “O projeto focou nesse conjunto de pessoas trabalhando um pelo outro. É um orgulho ter feito parte desse programa e me lembro exatamente do momento em que recebi a notícia”, revela Cleusa.

Após passar mais de 12 anos como superintendente, a profissional assumiu o cargo de Head de Programas Institucionais Corporativos das áreas de inovação, pesquisa e educação no Hospital em abril de 2020. No entanto, isso não impediu que Cleusa continuasse adquirindo conhecimentos, já que continua fazendo MBAs focados em gestão e saúde. “Atualmente é possível aprender de todas as formas: lendo, ouvindo podcasts e músicas, estudando formalmente e vendo vídeos. É tudo uma questão de entender as melhores formas de aprendizado para você mesmo”.

Indústria 4.0

Um dos objetivos de Cleusa é se manter atualizada com relação às novidades do mercado e como isso afeta o RH. As mudanças da chegada da Indústria 4.0 já reverberam na área da saúde e a profissional já consegue ter uma mentalidade voltada para isso. “O papel do RH atualmente é o de deixar claro que estamos presentes da vida nos nossos colaboradores e nos importamos com eles”, aconselha.

Ela também acredita que os gestores de todos os departamentos devem parar de pensar que são líderes de áreas e lembrar que são líderes de pessoas. “Nós cuidamos de quem cuida dos nossos pacientes, então precisamos ter um cuidado maior, além de empatia e compreensão”.

No entanto, é importante parar de pensar na relação entre gestor e colaborador e repensar a forma de contato com os clientes. “Precisamos lembrar que não falamos apenas de líderes 4.0, mas do público 4.0 também”, reforça.

Além da liderança empática, Cleusa enxerga a necessidade de os profissionais serem assertivos sem serem rudes, então “precisam a gentileza e acertar nos indicadores que tiverem que atingir”.

E isso pode ser aplicado através de uma ferramenta muito conhecida e pouco utilizada: o feedback. A visão que Cleusa traz é de que as pessoas não falam diretamente o que está errado, já que sempre abrandem críticas. “É necessário exemplificar e trabalhar a sinceridade, sem ser grosso. O mercado precisa aprimorar isso, já que estudos mostram que as pessoas são mais felizes recebendo ao menos três feedbacks ao ano”, complementa a profissional.

Por último, Cleusa aconselha: “atualmente, todos os profissionais precisam conhecer muito sobre diversos assuntos para buscarem as melhores soluções para a vida. A soma de várias competências pode fazer a diferença no sucesso de uma empresa”

Cleusa Ramos será Presidente do Comitê Científico de Recursos Humanos na SAHE 2021 e recebe o convite com grande emoção. “Esse foi um dos maiores presentes que recebi em 2020 e me mostra como valeu a pena sair da área da minha formação inicial e me tornar uma profissional de RH”, compartilha.

Dentre os temas discutidos do comitê estão: gestão da saúde na era digital; liderança 4.0, importância da empatia, entre outros.

Confira a entrevista completa de Cleusa Ramos, Head de Relações Corporativas e Institucionais da área de Educação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e presidente do Masterclass de RH na Saúde na SAHE´21, com Edmilson Jr. Caparelli, presidente do Grupo Mídia.