Acontece na SAHE at home – Gonzalo Vecina Neto fala sobre a inércia das lideranças brasileiras em meio a crise da Covid-19

 Acontece na SAHE at home – Gonzalo Vecina Neto  fala sobre a inércia das lideranças brasileiras em meio a crise da Covid-19

O médico falou sobre o enfrentamento da crise sanitária mundial da Covid-19 no Brasil

O quarto dia da South America Health Education recebeu no Palco da Transformação a palestra de Gonzalo Vecina Neto, médico sanitarista e mestre em Administração, sobre o tema “O futuro do Brasil dentro do torvelino da pandemia”. Esse momento do evento busca uma visão global com lideranças de diversas especialidades que discutem ideias e pensamentos sobre um universo mais amplo que a saúde.

Vecina já atuou como Secretário Municipal de Saúde de São Paulo e Secretário Nacional da Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, também foi diretor presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e superintendente do Hospital Sírio Libanês. Além disso, o médico esteve entre as personalidades eleitas pelo Prêmio 100+ Influentes da Saúde, realizado pelo Grupo Mídia.

Em suas contribuições, Vecina destacou a desigualdade social do país e a inércia das lideranças brasileiras em meio a crise sanitária mundial. “Todos nós sabemos que líderes não são acidentes no percurso da humanidade, o líder é fundamental no percurso da humanidade, sem líderes não caminhamos”.

O médico exemplificou sua fala com o caso da falta de oxigênio em Manaus, no Amazonas. “É importante notar que com o aumento muito grande do número de casos em Manaus aconteceu um fenômeno que nós estávamos despreparados para enfrentar, que foi o aumento exponencial do consumo de oxigênio em uma cidade que tem uma condição de acessibilidade muito complexa”. De acordo com Vecina, os instrumentos de controle de cartéis do Estado brasileiro não funcionam bem na questão do oxigênio medicinal.

Durante a apresentação, o médico ainda provocou a sociedade brasileira para cobrar suas lideranças e destacou a importância de estabelecer sanções para casos como o de Manaus. “Sanções são fundamentais para definir o comportamento dos homens. Eu não acho que a punição seja importante, mas a sanção, a probabilidade da ocorrência da punição, sim. Nós temos que demonstrar para a sociedade do futuro que os maus governantes serão sancionados”.

Posteriormente, os inscritos puderam escolher entre os masterclasses de Gestão Hospitalar, Medicina Diagnóstica, Recursos Humanos e Engenharia Clínica. Ao todo, são mais de 20 masterclasses e 70 horas de conteúdo.

A South America Health Education, excepcionalmente neste ano SAHE at home, é realizada em formato 100% digital. A edição, que se estende até amanhã (29/1), tem como tema “Lidere a Transformação” e reúne líderes de diferentes segmentos das esferas pública e privada da Saúde para proposições no setor.

 Clique aqui e confira a agenda de conteúdo para esta semana.

Ainda dá tempo de você participar da Semana da Educação na Saúde.

Clique aqui e se inscreva!