Acontece na SAHE at home – Respostas a emergências na saúde dependem da formação adequada de profissionais

 Acontece na SAHE at home – Respostas a emergências na saúde dependem da formação adequada de profissionais

Primeiro dia da SAHE At Home trouxe Masterclass de Inovação na Saúde liderado por Ricardo Valentim, coordenador do LAIS/UFRN

A SAHE – South America Health Education já começou e, excepcionalmente esse ano, se chama SAHE at home. De forma 100% online, os participantes poderão aproveitar cinco dias recheado de conteúdos importantes e com curadoria de grandes nomes do setor.

Um dos Masterclasses que aconteceram hoje, 25/1, foi de Inovação na Saúde, presidido por Ricardo Valentim, coordenador do LAIS – Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

A primeira aula do Masterclass teve o tema “Educação em saúde ao longo da vida: a mediação tecnológica no processo de transformação social” e se iniciou com uma palestra de Carlos Alberto Oliveira, vice-diretor do Instituto Multidisciplinar de Formação Humana com Tecnologias da Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

“Seria impossível dar uma resposta rápida a uma emergência de saúde sem que nós tivéssemos a capacidade e possibilidade de darmos a formação adequada às pessoas que estariam atuando na área da saúde.”

A educação na saúde continuou sendo discutida em um debate com Eloiza da Silva Gomes de Oliveira, professora titular da UERJ e pesquisadora associada do LAIS, e Cristine Martins Gomes de Gusmão, professora de Engenharia Biomédica e Membro do International Council of Open and Distance Education.

O masterclass seguiu com a segunda aula, que tinha como tema “O Rio Grande do Norte no enfrentamento à covid-19: a resiliência do SUS”. A abertura foi realizada por Ricardo Valentim, presidente do Masterclass de Inovação na Saúde.

Depois de sua explanação, Valentim se uniu à Lyane Ramalho Cortez e Maria Valéria Bezerra para um debate de mesmo tema. Lyane foi coordenadora da implantação do Regula-RN no início da pandemia da Covid-19 no RN, enquanto Maria Valéria coordenadora do Complexo Estadual de Regulação da Secretaria de Saúde Pública do estado.

“No estado do Rio Grande do Norte tivemos uma experiência positiva, que foi a participação efetiva das universidades, do instituto federal, da secretaria de saúde pública, dentro de um modelo de cooperação que funcionou muito bem para nós”, mostra Valentim.

O Masterclass se encerrou com a aula sobre “Causa óbito no Brasil: os desafios que podem ser superados pela inovação em saúde”. A abertura ficou a cargo de Aldiney José Doreto, Chefe da Divisão de Tecnologias Aplicadas à Educação em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná.

“As informações sobre mortalidade fazem parte das ações de vigilância que identificam, investigam, analisam e monitoram óbitos.”

Para continuar o debate sobre o mesmo tema, Doreto recebeu Higor Morais, professor de Sistemas de Informação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte; e Fernando Lucas de Oliveira Farias, pesquisador do LAIS/ UFRN e mestre em Inovação em Tecnologias Educacionais também pela UFRN.

Ainda dá tempo de você participar da Semana da Educação na Saúde. Clique aqui e se inscreva!

Clique aqui e confira a agenda de conteúdo para esta semana.