Uma carta à Mario Vrandecic, por Erika Vrandecic

 Uma carta à Mario Vrandecic, por Erika Vrandecic

Amor imenso à medicina, paixão pela cardiologia e líder singular

Médico, cientista, professor, líder e humanista. Mario Vrandecic carrega em sua biografia incontáveis feitos de singular importância. Entre tantos exemplos transmitidos em toda a sua vida, merecem destaque a sua ética, sua persistência e sua determinação.

Homem de origem humilde, desde criança sabia que queria ser médico, pois era o seu desejo cuidar das pessoas. De descendência croata, nascido na Bolívia, melhor aluno de sua turma, cursou medicina na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Contava que havia escolhido Belo Horizonte por causa das montanhas das Minas Gerais, o que lhe fazia recordar de sua cidade natal, Cochabamba.

Durante o curso, não teve dúvidas em escolher a cirurgia cardíaca, e mesmo com todos os desafios financeiros e da língua, foi para os Estados Unidos se especializar em 1965. Lá serviu o exército norte-americano como médico por dois anos (1968-1970), inclusive na Base da Coreia durante a Guerra do Vietnã. Tornou-se major e teve a oportunidade de seguir a carreira militar com grande distinção e prestígio nos Estados Unidos, mas, nesta época, casado com sua amada esposa Heloisa, sabia que o caminho era longo e a missão maior ainda. Nos EUA, fez cirurgia geral, cirurgia vascular, cirurgia cardíaca e cirurgia cardíaca infantil, tendo como mestres os grandes expoentes da cirurgia moderna.

Como havia prometido a sua esposa, retornou ao Brasil em 1976, já com seus dois filhos, Erika e Ektor. Começou a vida profissional como professor na Escola de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais e cirurgião na Santa Casa de Misericórdia de BH, enquanto seus colegas já tinham construído uma base profissional e, portanto, encontravam-se em um outro momento de vida.

Devido às suas pesquisas com tecidos biológicos nos EUA, permanecia focado no desenvolvimento de uma bioprótese cardíaca, pois, desde aquela época, mostrava-se sensível à elevada incidência da doença valvar reumática no mundo e, especialmente, no Brasil. Tinha a convicção de que as próteses mecânicas existentes traziam um risco elevado a uma população de condições sociais restritas.

Estudava e trabalhava intensamente, como sempre fora o seu costume, e, em 1978, nascia a Biocor Indústria, pioneira na fabricação de substitutos valvares sendo seu carro-chefe a bioprótese cardíaca de tecido porcino, desenvolvida inteiramente por Mario Vrandecic. Inicialmente usada no Brasil, América Central e depois na Ásia, rapidamente obteve o CE Marking (certificado de conformidade para produtos em saúde que atendem os padrões europeus) e passou a ser distribuída e implantada em toda a Europa. Viajou mundo afora, venceu inúmeras resistências a um produto brasileiro e enfrentou muitos desafios para o reconhecimento mundial das Biopróteses Biocor.

Com mais de 25 anos de experiência clínica estabelecida e de resultados reconhecidos, a St. Jude Medical (SJM TM) assumiu a Biocor Indústria e Pesquisas Ltda. a partir de 1996, distribuindo para todo o mundo a bioprótese Biocor, sendo ela, o único produto ou substituto valvar implantável em humanos fabricado no Brasil e com aprovação do FDA (Food and Drug Adminstration) e utilizado nos Estados Unidos.

Autor de várias patentes, passou a se dedicar ao seu maior sonho: CUIDAR DO PRÓXIMO.

Por sua formação médica de cirurgião, buscava os meios para atender ao paciente cardiológico de uma forma integral, com os melhores especialistas e com tudo a tempo e a hora, como aprendera nos EUA. Assim realizou seu maior sonho: o Biocor Instituto.

O Biocor Hospital de Doenças Cardiovasculares foi inaugurado em 1985, inicialmente voltado para a cardiologia e cirurgia cardíaca, foi crescendo e agregando todas as especialidades para o tratamento multidisciplinar do paciente. Em 1997, foi inaugurado o Biocor Instituto, Hospital Geral de Alta Complexidade, 30 mil m², 280 leitos e 50 leitos de CTI. Referência em gestão, foi o primeiro hospital da América Latina a obter o certificado ISO 9002. Sempre presente na rotina da instituição, ele enchia de vitalidade e energia os corredores do Biocor Instituto, visitando a todos os pacientes diariamente, de domingo a domingo, cuidando para que nada lhes faltasse.

Desde a sua criação, o Biocor Hospital, uma instituição totalmente privada, distingue-se pelo atendimento competente, ético e humanitário com a prestação de assistência à saúde a pessoas carentes. É reconhecido, ainda, pelo foco na capacitação de sua equipe de profissionais de saúde, pelos equipamentos de última geração e investimentos constantes em pesquisa, tendo como pilares a ciência, o desenvolvimento tecnológico, a formação profissional continuada e, sobretudo, o cuidar com carinho de cada ser humano.

Graças à determinação de Mario Vrandecic logo nos primeiros anos de sua existência, a instituição destacou-se em transplantes cardíacos, transplantes renais e demais procedimentos de alta complexidade, sempre com resultados semelhantes a centros mundialmente reconhecidos, viabilizando e proporcionando aos pacientes respeito, carinho e esperança de uma vida melhor e mais digna.

A sensibilidade no cuidar foi transmitida por Mario Vrandecic em cada atividade do Biocor Instituto, tendo na sua visita diária a todos os pacientes e aos setores um de seus maiores destaques. Todos os dias O “Dr. Mario” se realizava em estar pessoalmente com cada paciente e em cada setor da Instituição interagindo no fortalecimento dos laços do médico com o paciente e o hospital, gerando confiança e minimizando riscos.

Sob a liderança de Mario Vrandecic, o Biocor Instituto destacou-se como centro de referência em alta complexidade, com instalações para atendimento ambulatorial, internação e urgência/emergência, em mais de 40 especialidades médicas, mantendo uma  transparente parceria com mais de 80 operadoras de planos de assistência à saúde, tanto públicas quanto privadas, auto-gestão, seguradoras, empresas de medicina de grupo, cooperativas e outras.

Toda esta performance só é possível por meio do exemplo dado por Mario Vrandecic como gestor competente, sempre utilizando as mais modernas técnicas, desde o pioneirismo na certificação ISO 9002, em 1997, até a implantação e a disseminação de importantes ferramentas de gestão como o monitoramento de processos através de indicadores, benchmarking, protocolos médicos, sistema informatizado integrado, BI, prontuário eletrônico, entre tantos outros.

Sempre fez a sua parte com responsabilidade social e respeito ao meio ambiente, devidamente inseridos no contexto social da nossa região de Nova Lima.

Este compromisso com o paciente e a sociedade de Mario Vrandecic foi e continua sendo reconhecido pelas certificações nacionais e internacionais conquistadas e mantidas de forma ininterrupta. Assim, o Biocor Instituto possui, desde 1997, a certificação ISO 9000, e, a partir de 2008, integrada com as ISO’s 9.001:2008, 14.001 e OHSAS 18.001. É acreditado pela ONA Nível III de Excelência, desde 2005.

Em 2009, foi reconhecido com a Acreditação internacional pela National Integrated Accreditation for Healthcare Organizations – NIAHOSM, seguindo os mesmos critérios de avaliação dos hospitais norte-americanos. É, ainda, certificado por sua conformidade a 100% dos requisitos legais aplicáveis, além da conformidade de seu Sistema Integrado de Gestão, com foco na gestão de riscos, pela norma QSP 31000:2010, com base na ISO 31000, o que ocorreu em 2010. É reconhecido pela gestão em conformidade com as ISO’s 27.001 e 50.001.

O Biocor Instituto, graças à determinação, persistência e ao método de Mario Vrandecic, é, e sempre será, uma referência nacional e internacional, também, na gestão.

Com relação ao aspecto social, ressaltam-se os investimentos do Biocor Instituto, especialmente na manutenção de mais de 1.400 postos de trabalho diretos e mais de 10.000 beneficiários indiretos, repercutindo positivamente na região da grande Belo Horizonte, MG.

Como um pesquisador e professor, Mario Vrandecic manteve no Biocor Instituto seu foco na educação continuada, na pesquisa e cuidou na construção das bases para uma contínua programação científica nas diversas especialidades médicas e multidisciplinares, contando com dezenas de simpósios anuais, chegando a receber cerca de 2000 participantes externos ao ano.

Foi um incentivador da especialização em diversas áreas médicas e em fisioterapia respiratória, participando pessoalmente da formação desses profissionais, inclusive das cerimônias de formatura de mais de 30 novos especialistas por ano.

Montou, também, uma Escola de formação de técnicos de enfermagem, reconhecida pelo MEC e aberta à sociedade, com mais de 450 técnicos formados.

Sempre teve um carinho muito especial a cada colega médico e são muitos os que tiveram o privilégio de conviver e aprender com Mario Vrandecic, sendo impossível nomeá-los, mas todos sabem o tanto que este contato com o Mestre foi decisivo para a vida de cada um.

São muitos os motivos para os nossos agradecimentos a Mario Vrandecic!

Em 11 de setembro de 2020, faz um ano que ele nos deixou fisicamente, mas sua presença está cada vez mais forte entre nós.

Relembrar um pouco de sua história é uma forma de eternizar o exemplo de caráter, superação e dedicação a medicina, seu exemplo como filho, Marido, Pai e Amigo, bem como a sua imensa paixão pela vida, características que sempre marcaram e distinguiram o Dr. Mario.

Que as gerações futuras, possam se inspirar, pois o impossível se torna possível quando há persistência, determinação e método para se alcançar o valor maiorde uma vida: amor ao próximo mais do que a si mesmo.

*escrito por Erika Vrandecic, diretora do Biocor Instituto.

Confira essa matéria na íntegra e outros conteúdos exclusivos clicando aqui.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.